oncontextmenu='return false'>expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Titanic: Simulações do Naufrágio


Seja bem vindo ao TITANIC EM FOCO

O modo pelo qual o Titanic afundou é bastante conhecido de maneira geral, porém há mais mistérios no processo do naufrágio do Titanic do que se pode imaginar. Durante as últimas décadas, especialmente depois de que o navio fora descoberto a quase 4 KM de profundidade pelo explorador Robert Ballard em setembro de 1985, as teorias de como se deu o naufrágio se multiplicam com o passar dos anos, estando presentes nas pesquisas científicas e históricas, documentários, filmes e também na Internet.

Da tragédia ocorrida entre a noite de 14 e a madrugada de 15 de abril de 1912, ainda restam perguntas não respondidas à contento:

Qual era o tamanho exato do iceberg?
Quais foram os reais danos causados no casco?
O navio inclinou-se quantos graus antes de quebrar-se?
De que modo exato o navio se partiu ao meio?

Estas e outras perguntas ainda continuam com respostas especulativas, visto que para nenhuma delas há uma resposta factual e conclusiva, o que deixa espaço aberto para que as novas pesquisas sejam feitas e para que novas evidências sejam apontadas, encaminhando a história para um esclarecimento mais preciso.

Abaixo seguem as simulações em Computação Gráfica (CG) que estiveram presentes em filmes, documentários e na Internet nas últimas décadas.

ACOMPANHE
Teoria 1: Esta teoria é a mais recente de todas, foi formulada por uma junta de especialistas reunida e liderada pelo cineasta James Cameron (de Titanic e Avatar) e apresentada no documentário "Titanic: The Final Word With James Cameron", divulgado em abril de 2012. A simulação gráfica foi elaborada após grande levantamento focado no mais recente mapa fotográfico completo dos destroços do Titanic divulgado em março de 2012, e nos depoimentos cedidos pelos sobreviventes da catástrofe.

Destaques deste estudo


1. Pode-se notar que o 1º Oficial William McMaster Murdoch ordenou rapidamente para o timoneiro Robert Hichens para que executasse uma manobra com intuito de contornar o iceberg, evitando a colisão das hélices com o bloco de gelo / 2. Durante o naufrágio o Titanic inclinou-se cerca de 9 graus para bombordo, causando a queda da chaminé frontal para o lado esquerdo, sobre a asa da ponte de comando / 3. A ruptura do navio deu-se logo à frente da chaminé nº 03; e não entre a nº 3 e a nº 4, como antes se pensava / 4. A inclinação vertical da popa ocorreu em um ângulo ligeiramente menor do que antes se acreditava. A popa então executou meio giro ao redor do si antes de desaparecer sobre as ondas / 5. A proa se desprendeu da secção da popa e desceu em posição inclinada até o fundo do oceano, endireitando-se levemente antes de colidir com o leito marinho / 6. A popa sofreu uma explosão durante o início do mergulho e perdeu boa parte dos aparatos e parte do casco, arrancados pelo fluxo de água, chegando ao fundo do oceano depois da parte frontal do navio / 7. Enquanto a secção da proa desceu em queda livre quase na posição correta, a popa sofreu um contínuo processo de giro, lançando milhares de peças, secções estruturais e artefatos ao fundo do mar / 8. Ambas as secções, proa e popa, receberam uma potente onda de choque ao chegar ao fundo, provocada pela enorme fluxo de água deslocada durante a queda de pouco mais de 3.800 metros.

Teoria 2: Esta simulação foi apresentada como parte do documentário "Titanic at 100: Mystery Solved", que foi ao ar em 2012 pelo Canal History Channel.



Teoria 3: Esta teoria foi formulada após intensa pesquisa IN LOCO (no local do naufrágio) e apresentada no documentário "Titanic, Final Moments: Missing Pieces" de 2006



Teoria 4: Versão revisada e atualizada da simulação apresentada no início do filme "Titanic" de 1997. Esta simulação foi divulgada no documentário "Last Mysteries of Titanic" de 2005.



Teoria 5: Reconstituição do naufrágio apresentada no início do filme "Titanic" de 1997.



Teoria 6: Teoria formulada através de pesquisa no local do naufrágio e apresentada no documentário "Titanic: Anatomy of a Disaster" de 1997.



Vídeos não oficiais

As reconstituições abaixo foram feitas por fãs e fontes não oficiais, portanto incorporam visões particulares de cada autor, ou seja, carregam detalhes e visões pessoais, servindo apenas como vídeos ilustrativos e livres de compromisso histórico preciso. Ao contrário das versões oficiais, estas versões não têm por base de pesquisa a visita direta aos escombros do navio.











Crédito

Pesquisa e edição - Rodrigo, TITANIC EM FOCO

8 comentários:

Lucas Rubio disse...

Realmente são muitas as teorias que tentam explicar o processo complexo que envolve o naufrágio do navio. Em minha opinião, a teoria 1 é pouco provável, pois há relatos de testemunhas que a popa do navio subiu tanto que se destacava do céu estrelado daquela noite de 15 de abril. Amigo uma pergunta: os destroços do Titanic não foram descobertos em 1985?

Um grande abraço ao amigo.

Rodrigo disse...

Eu também não consigo acreditar piamente na primeira teoria, parece inventiva. Apesar disso, depois que assisti o documentário "Titanic, Final Moments: Missing Pieces" fiquei com uma enorme ? na cabeça... As evidências que eles apontam sobre a quebra do navio (mostradas na 1ª teoria) são tão fortes que parecem provar a teoria...

Mas resposta definitiva não tenho, só mesmo com um profundo estudo dos depoimentos + pesquisas IN LOCO + simulações, se pode admitir algo mais concreto... Por enquanto fico apenas como expectador...

Uma boa dica é assistir o documentário "Titanic, Final Moments: Missing Pieces" com muita atenção aos estudos apresentados, pois eles apontam grandes evidências com base em estudo bem elaborado.

Obrigado pela correção, troco frequentemente o ano da descoberta e o ano de meu nascimento,, 1985 e 1986...

Lucas Rubio disse...

Agradeço pela dica!
:D

Tirano Sauro Rex disse...

Embora apresente bons agurmentos, eu n acrdito mto na 1º teoria não. Embora tenha argumentos fortes. Mas eu acredito que ele não tenha se incliando tanto assim. O que eu acredito é o seguinte:
O navio foi afundando, "normalmente" digamos assim, aí quando estava chegando na 2º chaminés, +ou- aos 20º acima d'gua, as liuzes se apagaram. Por isso mtospassageiros nos botes não cosneguiam ver o navio direito. Alguns nem olhavam pro navio. Talvez fizesse uma mal imagem, de tantas pessoas morrendo, etc.. Aí, nessa hroa o navio se partiu, e a proa foi levando a popa junto, porém, só quando a água ja estva, digamos, cobrindo a grande rachadura no navio, e a popa ja estava bem erguida, alguns passageiros veram melhor, e prestavam mais "atenção" no navio. Por isso aguns falaram que ele n havia se partido. Pq não deu, e mal quiseram ver. Fora que deve ter ter sido um grande barulho nessa hora por causa do rompimento do casco, aí mtos tmb podiam er virado a cara, até tampando os ouvidos para abafar o barulho. E tmb n acredito que a popa ficou boiando na superfcie. Creio que a proa levou a popa até abaixo da superficie completamente, e só depois eles se soltaram. Vou citar exemplos que talvez deêm para ter uma idéia melhor doq estou falando:

1º No filme Somente Deus por Testemunha. No filme, a popa do navio se eleva, e depois ela vai descendo lentamente. Acredito que popa tenha ficado bem mais na vertical enquanto ele descia pro fundo, mas não parou, nem despencou da proa. Tmb em Titnic-O desenho, ve-se o navio inclinado, mas com a agua ja na chaminé. Não creio q ele tenha se partido naquela posição, mas chegou a ficar enquanto a proa a arrastava pro fundo (com as chamines ja caídas, é claro.) No curta, logo após a cena, se ve a popa mergulhando no fundo. É mais ou menos isso que eu acredito. Resumindo:
Quando a água estava chegando na 2º chaminé, as luzes se apagaram. A visualização do navio estava muito ruin, depois, o casco começou a se romper, fazer um barulho ensurdecedor. Alguns passageiros nos botres viram a cara, e alguns tampam os ouvidos para abafa-lo (O barulho). Depois a popa volta ao seu nível, e esmaga muita pessoas. Logo, a proa começa a arrastar a popa para o fundo, ja com todas as chaminés caídas.A popa fica bem erguida, e começa a mergulhar no oceano. Até estar totalmnte fora de vista na superficie. Pouco depois, a proa e popa e desprendem.
Não sei se pode ter algumas incoerencias, e algumas coisas podem até não fazer sentido. Mas no final, essa foi a conclusão em que cheguei.

Rodrigo disse...

Realmente não tem como acreditar em qualquer uma das teorias, pois apesar de que elas sejam baseadas em pesquisas nos escombros e depoimentos, nenhuma delas têm fontes absolutamente seguras, são todas baseadas em "cacos de provas", e estes cacos contam a história de modo isolado, obrigando a interpretação dos fatos de modo que os acontecimentos sejam "colados" entre sí.


Pessoalmente eu não acredito em nenhuma das torias por completo, apenas continuo como expectador que analisa uma prova aqui e outra lá,,, não formulo nenhuma teoria porque, mesmo que eu quisesse, não conseguiria finalizar esta questão.

Como o TITANIC EM FOCO não têm nenhum propósito de finalizar polêmicas, as matérias servem apenas como meio de reunir o que há de mais interessante e apresentar para os que têm curiosidade pela história. E todos somos absolutamente livres para "remontar" os fatos reunindo o que nos parece mais confiável...

Começei como curioso e certamente terminarei como curioso. A história monta-se e desmonta-se aos nossos olhos, as pesquisas estão aí pra nos surpreender sempre.

As pessoas que poderiam responder segurança o que realmete houve naquela noite estavam dentro de botes no meio de uma noite glacial e no escuro do oceano,,, e ainda assim, se alguém realmente conseguiu ver, ou não contou tudo o que sabia ou não lhe foi dada a devida atenção e crédito.

Juntando tudo: o Titanic continua sendo um mito, independentemente das respostas ou das perguntas...

Grato pela visita Tirano.

diogo disse...

ola rodrigo esse port e muito bom ate hj muitas pessoas tentam descobrir oq realmente aconteceu nos ultimos momentos do titanic no mar como ele realmente afundou,mas o titanic msm depois de quase 100 anos embaixo dagua ainda guarrda muitos misterios com ele des da sua colisao ate chegar no fundo do mar um desses misterios e oq reralmente aconteceu com a popa para se destruir daquele jeito entao essas simulacoes do naufragio da uma ideia de como foi akeles momentos finais como o proprio nome do filme no brasil diz somente Deus por testemunha.

Anônimo disse...

Não consigo acreditar na 1ª Teoria, parece um tanto forçada, entretanto, não vi o documentário para falar, quanto a ângulos o James Cameron citou que enquanto dirigia o Filme, percebeu o quanto nossos olhos podem nos enganar. No cenário móvel construído para reproduzir a Popa afundando, ele diz que se assustou com os 30° de inclinação, pensou que fosse menos, ele é físico, já havia gravado diversos filmes com efeitos especiais grandes(Titanic é sem dúvida o mais ousado) e se enganou,imagine em 1912, homens,mulheres e crianças assustados com o inimaginável, o navio mais seguro do mundo afundando, iriam ter uma noção científica e matemática sobre o naufrágio ? Creio que nós, hoje, não temos. Como disse o Rodrigo '' o Titanic continua sendo um mito, independentemente das respostas ou das perguntas...'' e isto que importa, se um dia FOR COMPROVADO TOTALMENTE, como ele afundou, não mudará nossa paixão por ele!
Ótima postagem parabéns ao Blog

Ruan Pimentel

Rodrigo disse...

Olá Ruan

Você falou tudo, resumiu o que penso. Eu não quero e nem tento finalizar teorias sobre o Titanic. Tanto não tenho gabarito para isto como não tenho interesse nisto. Acho que não vale a pena ficar remoendo rosários de explicações sobre o Titanic, esta história não precisa de longos debates para ser atrativa, ela é impressionante por sí só, se apresentando plena em detalhes ou com fatos totalmente obscuros.

Exatamente por isto que disse certa vez "o Titanic continua sendo um mito, independentemente das perguntas ou respostas", e é exatamente isto.

Creio que mesmo os cientistas poderão passar longos anos "martelando detalhes" sobre o Titanic, e finalizarão com respostas que, na maioria das vezes, não passam de suposições.

Com respostas definitivas, sem respostas definitivas... A mim, sinceramente não importa. Não é necessário respostas concretas para que uma história seja imortal, e é em partegraças à estes "detalhes faltantes", que esta e outras histórias grandiosas seguem atraindo os olhares do mundo todo.


Abraço, seja sempre bem vindo.